Sintomas de exposição ao amianto!

Todos nós estamos expostos a baixos níveis de amianto no ar que respiramos. Esses níveis variam de 0,00001 a 0,0001 fibras por mililitro de ar e geralmente são mais elevados em cidades e áreas industriais.

Sabe-se que respirar amianto pode aumentar o risco de câncer nas pessoas. Existem dois tipos de câncer causados pela exposição ao amianto: câncer de pulmão e mesotelioma. O mesotelioma é um câncer do revestimento fino que envolve o pulmão (membrana pleural) ou cavidade abdominal (o peritônio). O câncer de amianto não se desenvolve imediatamente, mas aparece depois de alguns anos. Estudos com trabalhadores também sugerem que respirar amianto pode aumentar as chances de câncer em outras partes do corpo (estômago, intestinos, esôfago, pâncreas e rins), mas isso é menos certo. A identificação e o tratamento precoces de qualquer câncer podem aumentar a qualidade de vida e a sobrevivência de um indivíduo.

Pessoas que trabalham em indústrias que fazem ou usam produtos de amianto ou que estão envolvidas na mineração de amianto podem estar expostas a altos níveis de amianto. As pessoas que vivem perto dessas indústrias também podem estar expostas a altos níveis de amianto no ar.

As fibras de amianto podem ser liberadas no ar pela perturbação do material que contém amianto durante o uso do produto, trabalho de demolição, manutenção de edifícios ou residências, reparos e reformas. Em geral, a exposição pode ocorrer apenas quando o material que contém amianto é mexido de alguma forma para liberar partículas e fibras no ar.

Sintomas

O amianto afeta principalmente os pulmões e a membrana que os envolve. Respirar altos níveis de fibras de amianto por um longo período pode resultar em tecido semelhante a uma cicatriz nos pulmões e na membrana pleural (revestimento) que envolve o pulmão. Essa doença é chamada de asbestose e geralmente é encontrada em trabalhadores expostos ao amianto, mas não no público em geral. Pessoas com asbestose têm dificuldade para respirar, geralmente tosse e, em casos graves, aumento do coração. A asbestose é uma doença grave e pode levar à invalidez e à morte.

Respirar níveis mais baixos de amianto pode resultar em alterações chamadas placas nas membranas pleurais. As placas pleurais podem ocorrer em trabalhadores e, às vezes, em pessoas que vivem em áreas com altos níveis ambientais de amianto. Os efeitos das placas pleurais isoladamente na respiração não costumam ser graves, mas uma exposição mais elevada pode levar a um espessamento da membrana pleural que pode restringir a respiração.

Os baixos níveis de fibras de amianto podem ser medidos na urina, fezes, muco ou nas lavagens dos pulmões do público em geral. Níveis superiores à média de fibras de amianto no tecido podem confirmar a exposição, mas não determinar se você sentirá algum efeito na saúde.

Uma história completa, exame físico e testes de diagnóstico são necessários para avaliar as doenças relacionadas ao amianto. As radiografias de tórax são a melhor ferramenta de triagem para identificar alterações pulmonares resultantes da exposição ao amianto. Os testes de função pulmonar e tomografias também auxiliam no diagnóstico de doenças relacionadas ao amianto.

Voltar aos artigos

New Heading Style

Lorem ipsum dolor sit amet consectetur adipiscing elit sed do eiusmod tempor incididunt ut labore et dolore magna aliqua Ut enim ad voluptate velit esse cillum dolore eu fugiat.